26 de out de 2008

A Deusa e o Deus - Sagrado Matrimônio




Sagrado Feminino e Sagrado Masculino



A Deusa foi a primeira divindade cultuada pelo homem pré-histórico. As suas inúmeras imagens encontradas em vários sítios históricos e arqueológicos do mundo inteiro, representavam a fertilidade - da mulher e da Terra.
Por ser a mulher a doadora da vida atribuiu-se à Fonte Criadora Universal a condição feminina e a Mãe Terra tornou-se o primeiro contato da raça humana com o divino.
Desde a década de 60, a tomada de Consciência da Terra como valor mais alto a preservar sob pena de não mais haver espécie humana fez decolar a a importância da ecologia e o renascimento dos valores ligados à Deusa: a paz, a convivência na diversidade, a cultura, as artes, o respeito a outras formas de vida no planeta.
A Deusa é a Terra que pisamos, nossos irmãos animais e plantas, a água que bebemos, o ar que respiramos, o fogo do centro dos vulcões, os rios, as cores do arco-íris, o nosso corpo. Isto não significa substituir o Deus ou rejeitá-lo.
Há um Masculino e um Feminino Divino acessíveis dentro de cada pessoa. Esta energia, quando ligada plenamente na vida de alguém, cria a totalidade e o equilíbrio.
O cérebro lógico esquerdo e o cérebro direito intuitivo, unindo-se no coração.

Permitir que o coração seja tocado de um novo modo, tomando consciência da presença do Sagrado Feminino é aceitar e honrar a Intuição , substituir a força pela compreensão, abrir a mente, deixar o coração falar e trazer um comportamento mais amoroso para o equilíbrio nas ações .
Ambos, Deus e Deusa são as expressões da polaridade que permitiram que o UNO se manifestasse no universo... São os dois lados de uma mesma moeda... as duas faces do Todo, ou sua divisão primeira.
Honrar a Deusa e o Deus ainda é crer em um Ser Supremo que, ao se bipartir, criou o princípio Masculino e o princípio Feminino, o Yin e o Yang, o Homem e a Mulher.

O CREDO DAS BRUXAS

Ouça agora a palavra das Bruxas, os segredos que na noite escondemos,
Quando a obscuridade era caminho e destino, e que agora à luz nós trazemos.
Conhecendo a essência profunda, dos mistérios da Água e do Fogo,
E da Terra e do Ar que circunda,

Manteve silêncio o nosso povo.

O eterno renascimento da Natureza, a passagem do Inverno e da Primavera,
Compartilhamos com o Universo da vida, que num Círculo Mágico se alegra.
Quatro vezes por ano somos vistas, no retorno dos grandes Sabbaths,
No antigo Halloween e em Beltane, ou dançando em Imbolc e Lammas.

Dia e noite em tempo iguais vão estar, ou o Sol bem mais perto ou longe de nós,
Quando, mais uma vez,
Bruxas a festejar, Ostara, Mabon,
Litha ou Yule saudar.

Treze Luas de prata cada ano tem, e treze são os Covens também,
Treze vezes dançar nos Esbaths com alegria, para saudar a cada precioso ano e dia.
De um século à outro persiste o poder,
Que através das eras tem sido levado,

Transmitido sempre entre homem e mulher, desde o princípio de todo o passado.
Quando o círculo mágico for desenhado, do poder conferido a algum instrumento.
Seu compasso será a união entre os mundos, na terra das sombras daquele momento.

O mundo comum não deve saber, e o mundo do além também não dirá,
Que o maior dos Deuses se faz conhecer, e a grande Magia ali se realizará.

Na Natureza, são dois os poderes, com formas e forças sagradas,
Nesse templo, são dois os pilares, que protegem e guardam a entrada.

E fazer o que queres será o desafio, como amar a um amor que a ninguém vá magoar,
Essa única regra seguimos à fio, para a Magia dos antigos se manifestar.

Oito palavras o credo das Bruxas enseja:

SEM PREJUDICAR A NINGUÉM, FAÇA O QUE VOCÊ DESEJA.

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

No meu trabalho com grupo mulheres em São Paulo, nos questionamos sobre esta conexão :

Fomos "criadas e educadas" para sermos filhas, irmãs, esposas e avós que cuidam do outro e se dedicam.

Algumas vezes, por impulso de ajudar e "fazer o melhor" esquecemos de que nem sempre o outro quer ou precisa de ajuda e se o deixarmos em seu caminho com suas próprias limitações , sem julgarmos somente estando por perto, seremos de maior utilidade. Ocupar-se e preencher sua vida com a vida e o sentimento do outro só nos deixa vazias quando o outro não precisa ou não quer ajuda. Contatando com a nossa energia e amor próprio, fazendo conexão com a Deusa Interior e observando amorosamente a nossa beleza, as nossas necessidades e desejos seremos muito mais felizes. Colocando-nos como prioridade em nossas vidas será certamente muito mais produtivo e nos deixará ainda mais "belas". Esta beleza que virá de dentro transbordará em nós como sabedoria, calma e liberdade e, aí sim , faremos diferença para os seres que amamos pois o reflexo de nossa alegria e amor serão notados e compartilhados por quem quiser desfrutar da nossa generosidade. Queridas Deusas e Deuses, conectem-se e recebam o amor que a Nossa Grande Mãe dedica à todos os seres do Planeta!

Amorosamente,

Tanya Althea
http://www.jornadatantrica.com.br/