20 de dez de 2015

Litha - Midsummer - Solstício de Verão

Celebrado no Brasil em Dezembro, com data que varia entre 20 a 23 de dezembro, o Solstício de Verão ou Midsummer (meio do Verão) ou Litha é a noite mais curta do ano e o dia de maior exposição solar do nosso hemisfério sul. 
Esses dias e noites onde a claridade impera, estão repletos de poder e magia; quando a vida é mais fácil e há tantas horas de luz  que nos possibilita realizar as tarefas com tempo de sobra para o repouso e o divertimento.
Com o renascimento e a valorização da nossa conexão com a natureza e o principio da alquimia, "Assim embaixo, como em cima. Dentro como fora." as pessoas se reúnem em locais sagrados por todo o mundo nos Solstícios e Equinócios para fazer a conexão mais forte com a Terra, a sua natureza e os irmãos na luz, ampliando o efeito do amor na rede da cura planetária. 

Esta é uma época de celebração da natureza, muito importante para a harmonização com as energias do Planeta.
Usamos para meditar e sentir os ciclos dentro de nós, como eles atuam em nossa natureza, observando a harmonia e a conexão com as energias masculinas e femininas dentro, para equilibrar-nos e termos espaço para paz e prosperidade.
 No hemisfério norte, a festa é tradicional, convocam-se todas as "tribos" de tradição pagã para festivais. Estes são momentos importantes nos ciclos da natureza e os pagãos sabiam que faziam parte desta  natureza . Sempre celebraram seus ciclos com as energias masculina e feminina, existentes em todos os seres desta natureza. 
A sombra e a luz, representadas por diversos nomes, as deusas e deuses desempenham suas funções em cada tradição.
 No ritual de Litha, acendemos o fogo sagrado, queimamos ervas para agradecer e deixamos no fogo também nossas preocupações, entregando para que sejam transmutadas, pulamos o fogo, sentindo-nos purificados, abençoados e prontos para colher no próximo ritual, no outono, novos frutos de nossa árvore da vida.
Este é um ritual de celebração e alegria. Agradecemos a luz e a vida, as energias do Sol tão próximo! Sentimos gratidão pelos frutos que estão em formação e que serão colhidos no outono. É uma época de grandes revelações, já que temos mais luz e energia nos banhando, iluminando nosso hemisfério pelo Deus Sol que nessa época do ano brilha mais tempo no céu. . A Tradição pagã é colher ervas neste dia, já que elas terão toda a potencia do Sol . Oferecemos ao Fogo Sagrado.
Honramos o Deus e a Deusa em sua Plenitude, Sabendo que depois da plenitude inicia-se o ciclo de declínio, logo a seguir.
A partir desse dia teremos o declínio do sol, os dias começarão a ficar mais curtos e o movimento muda , vamos armazenar as forças para o outono.
No Taoismo este festival homenageia o Celeste Imperador Shang-Ti e celebra a presença ativa do Tao (Absoluto) em todas as coisas.





Nenhum comentário:

O CREDO DAS BRUXAS

Ouça agora a palavra das Bruxas, os segredos que na noite escondemos,
Quando a obscuridade era caminho e destino, e que agora à luz nós trazemos.
Conhecendo a essência profunda, dos mistérios da Água e do Fogo,
E da Terra e do Ar que circunda,

Manteve silêncio o nosso povo.

O eterno renascimento da Natureza, a passagem do Inverno e da Primavera,
Compartilhamos com o Universo da vida, que num Círculo Mágico se alegra.
Quatro vezes por ano somos vistas, no retorno dos grandes Sabbaths,
No antigo Halloween e em Beltane, ou dançando em Imbolc e Lammas.

Dia e noite em tempo iguais vão estar, ou o Sol bem mais perto ou longe de nós,
Quando, mais uma vez,
Bruxas a festejar, Ostara, Mabon,
Litha ou Yule saudar.

Treze Luas de prata cada ano tem, e treze são os Covens também,
Treze vezes dançar nos Esbaths com alegria, para saudar a cada precioso ano e dia.
De um século à outro persiste o poder,
Que através das eras tem sido levado,

Transmitido sempre entre homem e mulher, desde o princípio de todo o passado.
Quando o círculo mágico for desenhado, do poder conferido a algum instrumento.
Seu compasso será a união entre os mundos, na terra das sombras daquele momento.

O mundo comum não deve saber, e o mundo do além também não dirá,
Que o maior dos Deuses se faz conhecer, e a grande Magia ali se realizará.

Na Natureza, são dois os poderes, com formas e forças sagradas,
Nesse templo, são dois os pilares, que protegem e guardam a entrada.

E fazer o que queres será o desafio, como amar a um amor que a ninguém vá magoar,
Essa única regra seguimos à fio, para a Magia dos antigos se manifestar.

Oito palavras o credo das Bruxas enseja:

SEM PREJUDICAR A NINGUÉM, FAÇA O QUE VOCÊ DESEJA.

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

CONECTE-SE COM A SUA DEUSA

No meu trabalho com grupo mulheres em São Paulo, nos questionamos sobre esta conexão :

Fomos "criadas e educadas" para sermos filhas, irmãs, esposas e avós que cuidam do outro e se dedicam.

Algumas vezes, por impulso de ajudar e "fazer o melhor" esquecemos de que nem sempre o outro quer ou precisa de ajuda e se o deixarmos em seu caminho com suas próprias limitações , sem julgarmos somente estando por perto, seremos de maior utilidade. Ocupar-se e preencher sua vida com a vida e o sentimento do outro só nos deixa vazias quando o outro não precisa ou não quer ajuda. Contatando com a nossa energia e amor próprio, fazendo conexão com a Deusa Interior e observando amorosamente a nossa beleza, as nossas necessidades e desejos seremos muito mais felizes. Colocando-nos como prioridade em nossas vidas será certamente muito mais produtivo e nos deixará ainda mais "belas". Esta beleza que virá de dentro transbordará em nós como sabedoria, calma e liberdade e, aí sim , faremos diferença para os seres que amamos pois o reflexo de nossa alegria e amor serão notados e compartilhados por quem quiser desfrutar da nossa generosidade. Queridas Deusas e Deuses, conectem-se e recebam o amor que a Nossa Grande Mãe dedica à todos os seres do Planeta!

Amorosamente,

Tanya Althea
http://www.jornadatantrica.com.br/